2.3 O quebrar do gelo

Atirou a roupa suja para o cesto de palha perto da janela e desceu, dirigindo-se à cozinha. Tenho de confirmar se a minha roupa deve ficar ali…

  • João Miguel, venha para aqui! – ouviu.

Era a voz de Pedro a chamá-lo. Voltou para trás em direcção à sala e viu Pedro em frente, já sentado à mesa.

  • Então pensava que ficávamos na cozinha?! disse Pedro.
  • De facto foi o que pensei…- concordou João Miguel, abanando a cabeça.
  • Eu já estou a petiscar. Que fome! E estendeu um pratinho com azeitonas pretas.

João Miguel sentou-se num dos lados e sorriu.

  • Também já tenho algum apetite – respondeu. E aceitou uma azeitona.
  • Vamos comer o assado acompanhado com hortaliça cozida do nosso cultivo e em seguida vamos dar uma volta pelas terras. Se precisar de alguma coisa, damos um pulo à aldeia. Concorda?
  • Parece-me um bom plano.

Margarida trouxe o tabuleiro com o lombo de porco assado e algumas batatas, e João Miguel levantou-se e ajudou-a a transportar o restante: a travessa com a hortaliça, mais pão e a fruta para a sobremesa.

O almoço aliviou a formalidade e o diálogo fluiu quase como se fossem conhecidos de tempos idos.