1.6 A grande distância

Avançava a madrugada, quando o ar começou a refrescar. O calor escaldante do dia anterior dava lugar a uma brisa amena que soprava suavemente através das persianas abertas. A lua brilhava no seu circulo cheio e os contornos vermelhos faziam antever sucessivos dias de calor.

Uma outra luz ténue brilhava no quarto num ousado piscar de olhos com o brilho lunar.

Não havia qualquer brecha que permitisse uma percepção do material da mesa situada num canto do aposento, dado o amontoado de papeis rabiscados, dossiers e pequenas pastas abertas numa imensa mistura desordenada e aparentemente descoordenada.

Do outro lado, um laptop ligado e aberto deixava que se visse um vulto embrenhado, batendo num teclado, forçado numa escrita veloz mas concentrada.

Nunca se tinha considerado eloquente e não fazia parte dos seus sonhos chegar a um lugar de destaque no seu meio profissional. Consciente das suas limitações, entregava-se ao que mais gostava de fazer.

Tido por muitos por um trabalhador incansável, era na verdade esforçado e minucioso nas suas investigações. Produzia relatórios concisos, cujos tópicos possibilitavam uma apreensão rápida e correcta dos casos.

Distinto mas temido pelos seus ímpetos de fúria, muitas vezes motivados por um sono escasso, se tinha um defeito acentuado era o de se perder no tempo, consumindo horas a fio à procura de possíveis falhas nos depoimentos das várias testemunhas.

Duncan Alby não sabia as horas. Ao acabar o seu trabalho, sentiu-se extenuado e com sede. Espreguiçou-se na cadeira com as suas mãos cruzadas atrás da nuca e bateu com os pés no chão para se descontrair.

Ergueu-se depois em direcção à cozinha e ao frigo. O sumo de pêssego deslizou para o copo, deixando-o embaciado. Ao fim do segundo copo, ficou reconfortado.

  • E vou descansar. Deve ser perto da 1h00 – considerou. Resolveu consultar o relógio num gesto de confirmação.
  • Oh, 03h40. Nem acredito! – pensou de si para si.

Dirigiu-se ao seu quarto, localizado na parte lateral da sua habitação vazia e deitou-se. Passados poucos minutos, adormecia profundamente.