Pequena história

A vida de três pessoas, cujo percurso se altera e que acabam por se cruzar.

As suas dúvidas, o seu quotidiano, o seu encontro inesperado…

Os personagens são fictícios, mas poderiam ser reais.

Artigos recentes

7.3 Compra

Francesca Caprezzi apressava-se a executar todas as ações habituais antes de deixar a loja. Contrariamente ao que havia sucedido durante os demais dias da semana, aquele tinha sido bastante movimentado com imensas clientes, umas apenas com o intuito de visitar e inquirir, outras acabando por comprar um artigo ou outro. Francesca estava satisfeita com o resultado.

  • Tenho de ligar a Roberta – pensou. Estou muito atrasada.

Dirigiu-se à sua mala, procurou o telemóvel e quando o localizou, marcou o número de Roberta.

  • Pronto! – ouviu-se.
  • Alô Roberta. Estou atrasada…
  • Já tinha reparado – respondeu Roberta num tom aborrecido.
  • Mais 10 minutos, pode ser?
  • Outra solução existe?
  • Queres vir aqui ter?
  • Não! Vou tomar um refresco no Bambini. Vai lá ter…
  • Combinado. Até já! E desligou.

Roberta contornou a praça e escolheu uma rua que se parecia com qualquer uma das outras. Estancou na passadeira de peões, esperou pelo sinal verde e atravessou. A cinco metros um toldo grande azul e branco assinalava Bambino Café. Ao chegar optou por uma mesa sobre o lado direito da esplanada, recostando-se com um ar reconfortado na cadeira de verga.

O funcionário vindo do interior dirigiu-se a um casal numa mesa ao lado e em seguida, aproximou-se dela.

  • Uma limonada, por favor. Com muito gelo!
  • Com certeza!

Volvidos uns longos minutos a sua limonada foi servida. Precisamente nessa altura Francesca procurava a sua amiga na esplanada e quase esbarrava com o funcionário.

  • Desculpe! – disse Francesca para o rapaz.
  • Oh, Roberta! Estás aqui. Viva!

O funcionário inicialmente sisudo acabou por esboçar um sorriso perante tamanho despiste e vivacidade.

  • Estás boa Francesca? – perguntou Roberta calmamente.

Francesca, que já estava a voltar-se novamente para o funcionário, não respondeu.

  • Por favor, um sumo igual para mim. Com gelo!
  • Limonada, Senhorita?
  • É limonada? – perguntou Francesca a Roberta.

Roberta limitou a acenar que sim com a cabeça.

  • Então limonada com gelo. Obrigada.

O funcionário regressou ao interior do café.

  • Estou estafada e cheia de calor – disse Francesca em jeito de resposta tardia à pergunta da amiga.
  • Se preferires, não iremos ver as mesas hoje.
  • Por que não? Vamos sim. Fica já tratado. E tu como estás?
  • Ótima, mas este dia está tremendamente quente.
  • Ui! Então depois da correria que foi até chegar aqui…
  • Deixa, agora com os refrescos vamos ficar bem. Estas limonadas são fantásticas!
  • Eu sei! Para mim estão completamente aprovadas.

Saíram do Bambino Café vinte minutos depois em direção à loja de mobiliário.  Nessa altura o sol poente e a aragem de final de tarde tornavam o ar mais suportável.

Ao entrarem no espaço Design e Mobiliário ficaram surpreendidas com a sua dimensão. A montra, de tamanho médio, não denotava a imensa área da loja e a existência de dois pisos.

Francesca e Roberta concordaram em visitar os dois pisos para tirarem ideias e só depois debruçarem-se sobre o motivo da sua visita. Muito embora os dois andares tivessem algumas peças interessantes, os preços pareceram demasiado elevados a Francesca e a minúcia de Roberta naquele tipo de ambientes era totalmente exasperante. Em determinado momento, Francesca Caprezzi considerou que se soubesse o tamanho da Design e Mobiliário nunca teria combinado qualquer encontro com Roberta ali. Mas a amiga, quando queria, conseguia ser absolutamente amorosa.

  • Eu perco-me não é Francesca? – questionou, após um olhar mais atento para a expressão da amiga.
  • Roberta, nem vou responder…
  • Tem peças lindas… Vamos já descer para o piso zero.
  • Não digo que não, mas os preços são elevados, mesmo com promoção.
  • Vamos ver as mesas? perguntou Roberta para mudar de assunto.
  • Vamos!

Acabaram por escolher uma das mesas médias dentro do quadro “super-económico” assinalado por um enorme dístico que marcava uma reduzida área da loja. Antes Francesca Caprezzi tinha verificado cuidadosamente as suas anotações com as medidas e solicitado à funcionária que as atendia, as medidas de três das mesas em exposição. Decisão tomada, acordaram o dia e a hora da entrega da peça e Francesca efetuou o pagamento.

Ao deixarem a Design e Mobiliário as amigas já estavam as duas bem dispostas e cheias de apetite. Eram 21h30.

Durante o jantar o diálogo foi animado e acabaram a noite em casa de Roberta a tomar chá gelado com bolo já pela noite dentro.

Francesca Caprezzi nem se apercebeu dos dois sms de Giovanni Onetto.

  1. 7.2 Mais contatos Comentários Desativados em 7.2 Mais contatos
  2. 7.1 Apanha de fruta Comentários Desativados em 7.1 Apanha de fruta
  3. 6.5 Por outros lugares… Comentários Desativados em 6.5 Por outros lugares…
  4. 6.4 No Troley Ken Comentários Desativados em 6.4 No Troley Ken
  5. 6.3 Sexta à noite… com Tim Comentários Desativados em 6.3 Sexta à noite… com Tim
  6. 6.2 Kate Sheen Comentários Desativados em 6.2 Kate Sheen
  7. 6.1 Estranha demora… Comentários Desativados em 6.1 Estranha demora…
  8. 5.7 Interregno Comentários Desativados em 5.7 Interregno
  9. 5.6 À espera Comentários Desativados em 5.6 À espera